1920... Infancia no interior

ghsisalinerIrmã Ghislaine Aubé nasceu em Paris aos 02 de janeiro de 1920 e foi batizada na Igreja ‘Saint Pierre de Chaillot’ aos 06 de janeiro, na festa da Epifania.
Ela conta a sua infância no interior na ‘Histoire des Commencements’ (p.13):

“Só tinha uns meses quando meu pai (...) instalou a sua esposa e suas duas filhas no departamento da ‘Seine et Marne’ . Acabava de adquirir a Quinta e o Bosque do ‘Ermitage’, aos dois quilômetros do município de ‘Vileneuve Le Comte’ (...). Meu pai tinha escolhido o ofício de agricultor, como “aquele que colabora de mais perto com Deus criador”, dizia ele.

Nós formávamos uma família muito unida. Havia entre nós todos, desde a infância, uma ternura profunda. Sempre ouvi os meus pais dizer, nos apresentando (todos os 6..., 8..., 12...) que era a alegria deles o fato que nos amassemos tanto. Mamãe ensinou a ler a cada uma das suas 12 crianças, depois eu mais as minhas duas irmãs estudamos por corespondência.

Num artigo do mês de março de 1997, na ‘Chronique des Frères Missionaires et Soeurs des Campagnes’, irmã Ghislaine fala do início de sua vocação: ”Tinha 13 anos quando a leitura de uma artigo falando das Dominicanas Missionárias do Campo(1), uma quinzena de anos mais cedo, me deu a pensar: “se sou chamada à vida religiosa, é aí que irei!”

Atraída por tudo o que é religioso, particularmente para a liturgia da Igreja, ficava cada vez mais penetrada pela descoberta do amor do qual Deus nos ama.

Eu rezava muito para descobrir qual era o chamado de Deus para mim e para responder. Era preciso me colocar à parte, enquanto me sentia tão comum?

(1) Perduram hoje as duas congregações: As Dominicanas Missionárias do Campo (DMC) e as Irmãs do Campo (IC).

ImprimirE-mail